standard-title Plano de Actividades

Plano de Actividades

UNIÃO REGIONAL DAS INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DO ALGARVE

PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2017

A Direcção da União Regional das Instituições Particulares de Solidariedade Social do Algarve, submete a sua Assembleia-geral, o seu plano de actividades para o ano de 2017, nos termos dos seus Estatutos.

Este Plano de actividades de 2017, será a continuidade do tema o “CONHECIMENTO” lançado em 2016. A primeira estrutura para apoiar as IPSS está pronta, que foi encontrar-se a um sitio para a Sede e o equipamento da mesma. Seguir-se-á as acessórias técnicas para apoiar as IPSS conforme as realidades de cada uma.

Em 2017 iniciaremos reuniões nas zonas do interior, que em 2016 não conseguimos fazer, para transmitir conhecimentos e inteirar-nos dos seus problemas.

Constituir parcerias nomeadamente com a Universidade do Algarve, Câmara Municipal de Faro e de Outros Municípios, Centro Distrital de Segurança Social de Faro e CCDR Algarve, bem como outro Organismos desconcentrados do Estado cujas áreas se cruzam nas atividades das IPSS estão no plano das intenções desta Direção.

O Programa 2020 terá que ser um meio para que as IPSS possam procurar, de maneira a obter apoios financeiros para complementar as suas actividades.

Continua a verificar-se grandes dificuldades económicas o que também dificulta a vida das Instituições. Há que se encontrar alternativas e também procurar outros desafios.

Continuaremos a ter:

I

Iniciativas a tomar de natureza representativa

  • Fazer reuniões com os órgãos desconcentrados do Estado na Nível regional de modo a fazer protocolos e parcerias nas áreas em que as IPSS actuam;

  • Participar nas comissões em que legalmente tenhamos representatividade, nomeadamente a de acompanhamento dos acordos de cooperação;

  • Defender os interesses das IPSS nas áreas em que estas actuam, nomeadamente Creches, Pré-escolar, ATL,s, Estruturas Residenciais para pessoas Idosos, Centros de Dia, Apoios Domiciliários e outras Valências.

  • Procurar com a ARS do Algarve novas formas de cooperação na área da saúde, nomeadamente os Centros de Cuidados Continuados de Saúde em que as IPSS participam;

  • Ser um parceiro privilegiado junto do Centro Distrital de Segurança Social de Faro.

  • Representar a URIPSS – ALGARVE no Conselho Geral da CNIS e em todas as acções que esta venha a solicitar.

II

Iniciativas para apoiar as IPSS

  • Contratar assessorias técnicas, no campo da área jurídica e económica para apoiar as IPSS;

  • Fazer encontros e seminários temáticos de maneira a que haja trocas de experiências e novos ensinamentos;

  • Visitar as Instituições e fazer reuniões com as suas Direcção para um conhecimento mais específico do trabalho realizado e um apoio mais directo;

  • Implementar um sitio da Uripss, para que este seja um meio de informação e uma resposta aos problemas que surgem no dia a dia;

  • Fazer parcerias com a Universidade do Algarve.

  • Fazer contratos com empresas que possam resultar diminuição de custos para as IPSS.

III

Formação Profissional

Explorar e dinamizar a apresentação de candidaturas a alguns programas de formação para:

  • Dirigentes, para a área da gestão de equipamentos sociais;
  • Pessoal administrativo, na área da Fiscalidade;
  • Dirigentes e pessoal administrativo na área da legislação do Trabalho;
  • Formação para pessoal técnico;
  • Todo Pessoal na área da Higiene e Segurança;
  • Formação na área de avaliação de desempenho;
  • Colaborar com a CNIS nos Planos de Formação que esta  venha a programar;

12/Janeiro/2017

UNIÃO REGIONAL DAS INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DO ALGARVE 

PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2018  

A Direcção da União Regional das Instituições Particulares de Solidariedade Social do Algarve, submete a sua Assembleia-geral, o seu plano de actividades para o ano de 2018, nos termos dos seus Estatutos. 

Continuamos neste Plano de atividades de 2018, com a continuidade do tema o “CONHECIMENTO” lançado em 2016. Continuamos porque  nos apercebemos que há muito  a fazer  para dotar as Direções e trabalhadores das Instituições do saber  para que possam enfrentar todo o trabalho necessário para responder ás novas exigências  que todos os anos as IPSS são confrontadas nas suas respostas sociais.

Em 2018 continuaremos as visitas ás Instituições  que iniciamos em 2017.

Continuar a constituir parcerias com empresas privadas que possam trazer mais valias para as Instituições será uma prioridade. Os Organismos desconcentrados do Estado nomeadamente  a Universidade do Algarve, Centro Distrital de Segurança Social de Faro,  CCDR Algarve e Administração Regional de Saúde de  Faro também estão no programa da União Regional do Algarve para se poder fazer parcerias. A Camara Municipal de Faro e Outros Municípios também podemos fazer protocolos que tenham a ver com o apoio a populações  carenciadas e que nessas áreas existem IPSS. 

O Programa 2020 terá que ser um meio para que as IPSS possam procurar, de maneira  a obter apoios financeiros para complementar as suas atividades.

 Há que se encontrar alternativas e também procurar outros desafios.  

Continuaremos a ter:

Iniciativas a tomar de natureza representativa 

 

  • Fazer reuniões com os órgãos desconcentrados do Estado a Nível regional de modo a fazer protocolos e parcerias nas áreas em que as IPSS actuam;
  • Participar nas comissões em que legalmente tenhamos representatividade, nomeadamente a de acompanhamento dos acordos de cooperação;
  • Defender os interesses das IPSS nas áreas em que estas actuam, nomeadamente Creches, Pré-escolar, ATL,s, Estruturas Residenciais para pessoas Idosos, Centros de Dia, Apoios Domiciliários e outras Valências.
  • Procurar com a ARS do Algarve novas formas de cooperação na área da saúde, nomeadamente os Centros de Cuidados Continuados de Saúde em que as IPSS  participam;
  • Ser um parceiro privilegiado junto do Centro Distrital de Segurança Social de Faro.
  • Representar a URIPSS – ALGARVE no Conselho Geral da CNIS e em todas as acções que esta venha a solicitar.

.

II 

Iniciativas para apoiar as IPSS 

 

  • Manter assessorias técnicas, no campo da área jurídica, contabilística e fiscal  para apoiar as IPSS;
  • Fazer encontros e seminários temáticos de maneira a que haja trocas de experiências e novos ensinamentos;
  • Visitar as Instituições e fazer reuniões com as suas Direcção para um conhecimento mais específico do trabalho realizado e um apoio mais directo;
  • Fazer parcerias com a Universidade do Algarve.
  • Fazer contratos com empresas que possam resultar diminuição de custos para as IPSS.

III 

Formação Profissional 

Explorar e dinamizar a apresentação de candidaturas a alguns programas de formação para:

-Dirigentes, para a área da gestão de equipamentos sociais; 

-Pessoal administrativo, na área da Fiscalidade; 

-Dirigentes e pessoal administrativo na área da legislação do         

 Trabalho: 

-Formação  para pessoal técnico; 

-Todo Pessoal na área da Higiene e Segurança; 

-Formação na área de avaliação de desempenho; 

-Colaborar com a CNIS nos Planos de Formação que esta  

 venha a programar; 

09/Novembro/2017

PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2019

A Direcção da União Regional das Instituições Particulares de Solidariedade Social do Algarve, submete a sua Assembleia-geral, o seu plano de actividades para o ano de 2019, nos termos dos seus Estatutos

Este Plano de atividades de 2019, será um plano para ser executado pela Direção que será eleita para o mandato de 2019 a 2022. Iniciamos o tema sobre o “CONHECIMENTO” e agora terá que ser a responsabilidade que os Corpos sociais têm na gestão das IPSS. Chamar a atenção das Direções sobre esta responsabilidade e também dar apoio de qualidade será o próximo desafio. As respostas sociais hoje sobre a responsabilidade das IPSS terão nos próximos anos maiores problemas para a sua gestão. Muitas Direções revelam algum desconhecimento porque não souberam aproveitar as atividades que esta União lançou no ultimo mandato. Há que se fazer um trabalho de proximidade, com visitas ás Instituições.

Continuar a constituir parcerias com empresas privadas que possam trazer mais valias para as Instituições será uma prioridade. Os Organismos desconcentrados do Estado nomeadamente a Universidade do Algarve, Centro Distrital de Segurança Social de Faro, CCDR Algarve e Administração Regional de Saúde de Faro também estão no programa da União Regional do Algarve para se poder fazer parcerias. A Camara Municipal de Faro e Outros Municípios também podemos fazer protocolos que tenham a ver com o apoio a populações carenciadas e que nessas áreas existem IPSS.

O Programa 2020 terá que ser um meio para que as IPSS possam procurar, a maneira de obter apoios financeiros para complementar as suas atividades.

Há que se encontrar alternativas e também procurar outros desafios.

Continuaremos a ter:

I

Iniciativas a tomar de natureza representativa

  • Fazer reuniões com os órgãos desconcentrados do Estado a Nível regional de modo a fazer protocolos e parcerias nas áreas em que as IPSS actuam;

  • Participar nas comissões em que legalmente tenhamos representatividade, nomeadamente a de acompanhamento dos acordos de cooperação;

  • Defender os interesses das IPSS nas áreas em que estas actuam, nomeadamente Creches, Pré-escolar, ATL,s, Estruturas Residenciais para pessoas Idosos, Centros de Dia, Apoios Domiciliários e outras Valências.

  • Procurar com a ARS do Algarve novas formas de cooperação na área da saúde, nomeadamente os Centros de Cuidados Continuados de Saúde em que as IPSS participam;

  • Ser um parceiro privilegiado junto do Centro Distrital de Segurança Social de Faro.

  • Representar a URIPSS – ALGARVE no Conselho Geral da CNIS e em todas as acções que esta venha a solicitar.

II

Iniciativas para apoiar as IPSS

  • Manter assessorias técnicas, no campo da área jurídica, contabilística e fiscal para apoiar as IPSS;

  • Fazer encontros e seminários temáticos de maneira a que haja trocas de experiências e novos ensinamentos;

  • Visitar as Instituições e fazer reuniões com as suas Direções.

  • Fazer parcerias com a Universidade do Algarve.

  • Fazer contratos com empresas que possam resultar diminuição de custos para as IPSS.

III

Formação Profissional

Explorar e dinamizar a apresentação de candidaturas a alguns programas de formação para:

-Dirigentes, para a área da gestão de equipamentos sociais;

-Pessoal administrativo, na área da Fiscalidade;

-Dirigentes e pessoal administrativo na área da legislação do

Trabalho:

-Formação para pessoal técnico;

-Todo Pessoal na área da Higiene e Segurança;

-Formação na área de avaliação de desempenho;

-Colaborar com a CNIS nos Planos de Formação que esta

venha a programar;

31/Outubro/2018

PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2020

A Direcção da União Regional das Instituições Particulares de Solidariedade Social do Algarve, submete a sua Assembleia-geral, o seu plano de actividades para o ano de 2020, nos termos dos seus Estatutos.

Este Plano de Atividades de 2020, será um plano que continua numa linha do que esta Direção se prontificou fazer quando se apresentou para gerir a URIPSS Algarve neste mandato de 2019 a 2022.

Saber fazer será agora a nossa preocupação, Já iniciamos este ano de 2019 com formação mais pratica. O ano de 2020 continuará nessa linha. Formar o pessoal e dirigentes das IPSS está no nosso programa. Em Fevereiro, esta Uripss e a CNIS levarão a cabo formação para dirigentes com uma carga horária de 60 horas ao abrigo do programa financiado pelo Quadro Comunitário 2020.

Comemorar o dia de aniversário da URIPSS, com o envolvimento das Instituições é também uma Acão planeada neste programa.

A sustentabilidade será um desafio para as Ipss nos próximos anos tendo em conta o aumento de 5,8% no salário mínimo Nacional e a repercussão nas carreiras intermédias e de topo.

Teremos que nos unir em volta da URIPSS e da CNIS de maneira a encontrar soluções de financiamento nos futuros compromissos para a Cooperação. Fazer repercutir estes aumentos nas famílias não será a melhor medida pois tornará estas mais frágeis financeiramente. É necessário que as Direções das Instituições tenham consciência destes desafios e se envolvam mais em redor da Uripss Algarve, que tudo fará para a sustentabilidade das IPSS.

Continuaremos a constituir parcerias com empresas privadas que possam trazer mais valias para as Instituições. Os Organismos desconcentrados do Estado nomeadamente a Universidade do Algarve, Centro Distrital de Segurança Social de Faro, CCDR Algarve e Administração Regional de Saúde de Faro também estão no programa da União Regional do Algarve para se poder fazer parcerias. A Camara Municipal de Faro e Outros Municípios também podem fazer protocolos que tenham a ver com o apoio a populações carenciadas e que nessas áreas existem IPSS.

O Programa 2020 terá que ser um meio para que as IPSS possam procurar, de maneira de obter apoios financeiros para complementar as suas atividades.

Há que se encontrar alternativas e também procurar outros desafios.

Continuaremos a ter:

I

Iniciativas a tomar de natureza representativa

  • Fazer reuniões com os órgãos desconcentrados do Estado a Nível regional de modo a fazer protocolos e parcerias nas áreas em que as IPSS actuam;

  • Participar nas comissões em que legalmente tenhamos representatividade, nomeadamente a de acompanhamento dos acordos de cooperação;

  • Defender os interesses das IPSS nas áreas em que estas actuam, nomeadamente Creches, Pré-escolar, ATL,s, Estruturas Residenciais para pessoas Idosos, Centros de Dia, Apoios Domiciliários e outras Valências.

  • Procurar com a ARS do Algarve novas formas de cooperação na área da saúde, nomeadamente os Centros de Cuidados Continuados de Saúde em que as IPSS participam;

  • Ser um parceiro privilegiado junto do Centro Distrital de Segurança Social de Faro.

  • Representar a URIPSS – ALGARVE no Conselho Geral da CNIS e em todas as acções que esta venha a solicitar.

II

Iniciativas para apoiar as IPSS

  • Manter assessorias técnicas, no campo da área jurídica, contabilística e fiscal para apoiar as IPSS;

  • Fazer encontros e seminários temáticos de maneira a que haja trocas de experiências e novos ensinamentos;

  • Visitar as Instituições e fazer reuniões com as suas Direções.

  • Fazer parcerias com a Universidade do Algarve.

  • Fazer contratos com empresas que possam resultar diminuição de custos para as IPSS.

III

Formação Profissional

Explorar e dinamizar a apresentação de candidaturas a alguns programas de formação para:

-Dirigentes, para a área da gestão de equipamentos sociais;

-Pessoal administrativo, na área da Fiscalidade;

-Dirigentes e pessoal administrativo na área da legislação do

Trabalho:

-Formação para pessoal técnico;

-Todo Pessoal na área da Higiene e Segurança;

-Formação na área de avaliação de desempenho;

-Colaborar com a CNIS nos Planos de Formação que esta

venha a programar;

15/Novembro/2019